43 3055-4455
Rua Garças, 625 — Centro Arapongas/PR — CEP: 86700-285
Soluções com eficiência para sua empresa

Por que seu chefe lhe daria um aumento?

Negociação salarial é um processo que envolve riscos. Você pode se frustrar e ainda prejudicar o relacionamento individual mais importante da sua vida profissional: o que mantém com seu gestor

Medo de uma demissão. Vergonha de falar com o chefe. Impressão de que vai passar a imagem de uma pessoa que só pensa em dinheiro. Esses são só alguns dos motivos que fazem com que alguns profissionais nunca tenham conseguido pedir um aumento de salário na vida. Isso pode ser extremamente danoso para qualquer carreira, pois nem toda empresa consegue ter a sensibilidade de reconhecer resultados, que não são valorizados justamente por quem mais deveria fazê-lo.

Mas, então, como superar esses entraves e fazer a coisa do jeito certo? Afinal, uma abordagem errada pode colocar tudo a perder.

“Negociação salarial é um processo que envolve riscos. Você pode se frustrar e ainda prejudicar o relacionamento individual mais importante da sua vida profissional: o que mantém com seu gestor”, ressalta Breno Paquelet, autor do livro “Pare de ganhar mal”, que acaba de ser lançado pela editora Sextante.

“Apesar dos riscos, os benefícios da negociação salarial são muito altos. Afinal, sua saúde financeira depende basicamente de três fatores: quanto você ganha; quanto gasta; e quanto/como investe. O jeito mais simples de ganhar mais, para poder fazer investimentos mais altos, é aumentando o seu salário”, complementa Paquelet.

Por que você merece um aumento: essa não é a pergunta certa a fazer

Quando decidir negociar um aumento de salário, a primeira pergunta a se fazer não é “Por que eu mereço?”. O correto é: “Por que a empresa deveria me conceder esse aumento?”, ressalta Paquelet.

Mais de 70% das empresas brasileiras, segundo uma pesquisa realizada pela Catho em 2015, não têm planos de carreira estruturados. Dessa forma, o assunto entra no bolo geral de demandas e o sucesso de um pedido de aumento vai depender muito do clima organizacional no momento.

“Na ausência de planos estruturados, essa iniciativa acaba recaindo sobre os gestores, que estão cada vez mais atarefados, com equipes enxutas, precisando entregar resultados expressivos. Decisões estratégias sobre a carreira e a remuneração de funcionários podem acabar se perdendo na lista de prioridades”, afirma Paquelet.

Nesse sentido, o consultor e autor elenca 6 motivos pelos quais a empresa pode se motivar a aumentar seu salário:

1 - Reconhecimento: a empresa entende sua importância e que valorizar isso.

2 - Expectativa de geração de resultado imediato: seu aumento vai impactar diretamente a geração de receitas. Por exemplo: um aumento baseado em desempenho.

3 - Impacto no funcionamento da empresa: sua valorização vai ter reflexos nos processos que você lidera e, consequentemente, melhorar a performance da companhia.

4 - Justiça em relação à remuneração geral: a empresa entende que seu salário está defasado e que precisa ser ajustado.

5 - Inércia: a empresa simplesmente não quer ter o trabalho de procurar outra pessoa para seu posto, caso você saia.

6 - Proteção: os gestores querem evitar sua ida para um concorrente.

Agora que você sabe o que pode motivar seu chefe a lhe dar um aumento, é preciso ir para o próximo passo: como conduzir a negociação. Afinal, você não vai simplesmente chegar à sala dele e dizer: “Ou aumenta meu salário, ou vou trabalhar na concorrência”.

Todos os direitos reservados | © 2019 | ALVANI ASSESSORIA CONTáBIL E EMPRESARIAL
desenvolvido por