43 3055-4455
Rua Marabú, 731 — Centro Arapongas/PR — CEP: 86700-160
Soluções com eficiência para sua empresa

Como elaborar um plano de negócios de sucesso

O plano de negócios é um grande aliado para evitar ou diminuir os impactos de crises econômicas e para a execução de estratégias que visam fazer crescer e desenvolver a sua empresa. Seja ao dar os primeiros passos para abrir a sua empresa ou se você já está devidamente consolidado no mercado em que você atua e precisa captar investimentos, em algum momento, a sua empresa precisará saber como fazer um plano de negócios.

O que é um plano de negócios

O plano de negócios (PN) é um instrumento fundamental para o empreendedor que sabe onde quer chegar. Mais que isso, o business plan, como às vezes também é chamado, é uma ferramenta que ajuda a construir os caminhos a serem trilhados para que os objetivos da empresa sejam alcançados.

Ele normalmente é feito pelo empreendedor ou empreendedora que está na fase inicial da operação, ou antes mesmo de a empresa ter “nascido”. Mas, em qualquer momento, ele será bem-vindo e indispensável.

Para que serve o plano de negócios

É importante observar que o plano de negócios não deve ser encarado como uma peça de ficção, ou seja, um documento sem aderência com a realidade da sua empresa e que, por isso, não será levado em consideração na hora de tomar as decisões.

Além disso, apesar de indicado para quem está começando os trabalhos, o plano de negócios deve ser revisitado constantemente pelos empreendedores, de modo a atualizá-lo e fazer eventuais ajustes caso mudanças de rota tenham ocorrido.

Por meio do plano de negócios, você estabelecerá as diretrizes sobre questões de marketing, finanças, gestão de pessoas, concorrência e produção, por exemplo. Diante disso é importante ressaltar que o PN deve conter objetivos e metas alcançáveis, de modo a torná-lo o guia das informações do seu negócio.

Como é um documento que aborda todos os aspectos da sua empresa, o plano de negócios deve ser extremamente detalhado para servir de base para todas as pessoas envolvidas na operação.

Como elaborar um plano de negócios

Existem algumas etapas do plano de negócios que o empreendedor deve considerar ao elaborar o da sua empresa:

Ponto de partida: análise de mercado

Dentro do plano de negócios, você terá uma seção exclusiva para a análise de mercado. Para ter sucesso em um determinado segmento, é fundamental conhecer cada detalhe do mercado em que sua empresa atua. E esse é o ponto de partida.

Na seção denominada “análise de mercado”, você deverá descrever os seus concorrentes. Liste quem eles são, como trabalham, qual a participação deles no mercado em que a sua empresa atua e todas as demais informações que você for capaz de coletar para auxiliar na compreensão do mercado.

Além dos seus concorrentes, você também deve conhecer ao máximo os seus clientes. E, para isso, você deve responder à seguinte pergunta: qual o perfil do seu público-alvo? Essa análise envolve a renda média, o perfil de consumo e volume de recursos que podem, potencialmente, ser gastos com seus produtos e serviços, por exemplo.

A análise de mercado passa, também, pelo reconhecimento de questões econômicas mais agregadas. Você deve projetar e reconhecer o impacto de uma crise econômica no seu segmento e, consequentemente, na sua empresa.

Quando estamos diante de uma crise, é importante entender qual o perfil das pessoas mais afetadas e como isso pode impactar o consumo de bens e serviços. Lembre-se: você não pode evitar crises econômicas, mas pode preparar-se o máximo possível para enfrentá-las.

Plano de marketing: detalhamento de produtos e serviços

Tão importante quanto saber o que vender, é saber para quem e como vender. Por esta razão, a segunda parte do PN é o plano de marketing. Aqui, é englobado todos esses pontos. É no plano de marketing que uma das coisas mais importantes do seu negócio estará contida: a projeção de vendas.

Quando falamos que este instrumento é uma das coisas mais importantes para a sua empresa, quer dizer que é a partir destes dados que você poderá construir o seu fluxo de caixa mais à frente e fazer outras análises financeiras importantes no seu negócio. Para saber mais sobre fluxo de caixa, clique aqui.

A construção desta seção do plano de negócios é importante também por permitir que você avalie corretamente os seus potenciais clientes e distribuidores, e quais serão os melhores canais de distribuição. Além disso, na era da internet, os canais digitais podem ser uma ótima estratégia para fazer a comunicação sobre as ações da sua empresa ao seu público-alvo.

O plano de marketing deve ser construído com o máximo de atenção, já que é por meio desses pontos que você terá base para definir objetivos e metas, além de basear decisões futuras nessas métricas.

Plano financeiro: quando o dinheiro entra em jogo

O seu plano de negócios deve contar com uma seção que trate exclusivamente das operações financeiras da sua empresa.

Aqui, é necessário que você tenha bastante comprometimento, o que significa que você precisa ser o mais detalhista possível, a fim de saber qual o volume de recursos que a sua empresa demandará antes de apresentar lucro, por exemplo.

Estimar adequadamente as despesas e as receitas lhe permitirá saber o seu ponto de equilíbrio, ou seja, quando as receitas se igualam às despesas, não gerando prejuízo nem lucro para o negócio. Saber disso é muito importante porque você entenderá a partir de qual momento sua empresa começará a dar lucro.

O plano financeiro também trará valiosas informações do retorno sobre investimentos, o famoso ROI. Você ainda terá acesso a detalhes relevantes extraídos a partir da projeção do seu fluxo de caixa, que neste caso deve contar com, ao menos, três exercícios (expressão contábil para “anos”).

O plano financeiro servirá, ainda, como importante aliado para que você seja capaz de avaliar a lucratividade, tanto do ponto de vista da meta definida quanto do lucro realizado.

Funcionamento do seu negócio e avaliação

O plano de negócios é um importante aliado na condução da operação da sua empresa. Ele serve como diretriz para o funcionamento do negócio. Esta seção do plano de negócios pode ajudar na construção do que chamamos de Procedimento Operacional Padrão (POP), que descreve cada tarefa realizada dentro da empresa.

Cada uma destas seções contribuirá para que você siga o que foi determinado no nascimento da sua empresa ou nas atualizações constantes que o plano de negócios requer. Por esta razão, ter esse descritivo detalhado do que é feito dentro do negócio será fundamental para dimensionar quais os esforços precisam ser implementados para alcançar as metas estabelecidas.

Aqui você deve descrever, desde a composição do seu time, até a cadeia de valor do seu negócio, quais os processos de RH e financeiros, atividades de TI, jurídico, compras, produção e quais as tarefas necessárias para as vendas.

Fechamento: análise de cenários e avaliação

Para finalizar o plano de negócios, é necessário consolidar todas as informações mapeadas e construir cenários possíveis. Em outras palavras, a ideia aqui é que você tenha de maneira consolidada uma visão dos rumos possíveis que o seu negócio pode tomar.

Geralmente, podemos trabalhar com três cenários possíveis:

  • Um cenário em que seu negócio fica no zero a zero ou onde não há grandes mudanças, também chamado de “cenário base”;
  • Um segundo cenário em que seu negócio dá lucro, atinge as metas e traz resultados positivos, chamado de “cenário otimista”;
  • E um último cenário onde você explora a rota em que as coisas darão errado, suas metas não são cumpridas e seu negócio não dá lucro, sendo este o cenário “pessimista”.

Com essas informações consolidadas, você terá clareza de qual caminho seguir, uma vez que saberá onde quer chegar e como quer chegar. Assim, o plano de negócios diminui consideravelmente os riscos de você cair em armadilhas que são facilmente evitáveis para quem tem o planejamento como peça central do negócio.

Mais que ajudar você a não desviar a rota planejada, o plano de negócios será seu aliado no crescimento e desenvolvimento da sua empresa.

Como simplificar a gestão financeira do seu negócio

Fazer uma boa gestão financeira da sua empresa deixou de ser um bicho de sete cabeças faz tempo! Graças a tecnologia, hoje em dia é possível controlar o fluxo de caixa do seu negócio, conferir as entradas e saídas de dinheiro, gerar boletos para pagamento e até realizar transações financeiras de maneira bem simples e direto pelo celular.

A conta PJ digital é a modalidade 100% online da conta PJ tradicional. Na prática, a grande diferença é que todas as transações disponíveis na conta, como o pagamento de boletos, transferências bancárias e checagem de saldo, por exemplo, são realizadas através do Internet Banking ou aplicativo da instituição financeira ou fintech. Com ela, fica mais fácil separar o dinheiro da empresa de sua vida financeira pessoal.

“Agora, por exemplo, não é preciso mais ir até uma agência bancária e passar por uma série de processos burocráticos para a abertura de uma conta PJ e fazer todas as transações ligadas a ela. Tudo isso pode ser feito em minutos, pelo próprio celular, tornando os serviços bancários mais rápidos, eficientes e baratos, tanto para o consumidor final quanto para as empresas. O mesmo para transferências, pagamentos, agendamentos, empréstimos e uma série de outros serviços que, há poucos anos, exigiam desgastes enormes de tempo e paciência”, pontua Francisco Ferreira, CEO e cofundador da BizCapital.

Todos os direitos reservados | © 2021 | ALVANI ASSESSORIA CONTáBIL E EMPRESARIAL | Política de Privacidade
desenvolvido por